Como colocar minha empresa no Google?

Cada dia mais, ter uma presença sólida na internet é indispensável para qualquer empresa. Mas, você pode se perguntar como colocar minha empresa no Google, a gigante de buscas? O Google, assim como outros mecanismos de pesquisas e buscas, utiliza algoritmos e caminhos para indexar os sites da internet e ranqueá-los de acordo com esses critérios. Saber quais são esses critérios e como colocar seu site bem posicionado é crucial para a sobrevivência digital da sua empresa.

Precisa de ajuda para colocar sua empresa no Google? Fale com a gente.

Como fazer o site da minha empresa aparecer no Google?

O gigante das buscas tem uma base de mais de 100 milhões de gigabytes. Imagine se tudo isso aparecesse no momento de uma pesquisa simples? Para que isso não aconteça, o Google utiliza alguns critérios. Veja quais são:

  • O grau de atualidade do conteúdo de
    um site
  • O número de outros sites que contêm
    links para um site específico e a
    autoridade desses links
  • Palavras na página da web
  • Sinônimos para as palavras-chave de
    pesquisa
  • Verificação ortográfica
  • Qualidade do conteúdo do site
  • URL e título da página da web
  • Se o melhor resultado é uma
    página da web, uma imagem, um
    vídeo, uma notícia, resultado
    pessoal, etc.
  • Personalização
  • Resultados recomendados por
    pessoas às quais você está
    conectado

Como fazer o site parecer no Google?

Porém, além de construir o site pensando nessas trilhas de rastreamento, existem outras formas de construir sua identidade e deixar sua empresa bem posicionada nos mecanismos de pesquisa. Uma dessas formas, é incluir sua empresa no Maps; outra forma é trabalhar suas redes sociais para que tenham relevância diante dos robôs de busca. Entenda melhor como funciona o rastreamento do Google

Trabalhe sempre com uma comunicação clara e objetiva, tendo em vista a estratégia que você planejou para alcançar os objetivos do seu Marketing Digital. Lembre-se, se precisar é só chamar a gente.

Ferramentas gratuitas do Google

  1. Use o Google Meu Negócio, já – Sabia que o Google tem uma plataforma gratuita que ajuda E MUITO sua empresa a aparecer nos resultados de busca. O cadastro no Google Meu Negócio é como se fosse um catálogo de empresas do Google. Dessa forma, você pode mostrar para seus clientes onde você está localizado, qual a melhor forma de entrar em contato. Além disso, você também pode colocar fotos do seu negócio, dos seus produtos, ofertas e outros. E ainda, seus clientes podem fazer comentários e perguntas. Acima de tudo, para mim essa é a ferramenta mais incrível, você pode analisar o desempenho da sua empresa no Google sem precisar de outros programas ou plataformas.
  2. Google Search Console – essa é uma ferramenta que vai te ajudar a entender como a busca do Google vê o seu site e como seu site está posicionado na busca. Por exemplo, você pode ver quantas vezes seu site apareceu na pesquisa, quantos cliques ele teve, a posição média dele na pesquisa e quais palavras mostram seu site na busca. Incrível, né? Para usuários avançados, você pode verificar se seu sitemap e robots.txt estão como você gostaria que estivesse.

Meu site não aparece na busca do Google

Uma dúvida que com alguma frequência ouvimos em SEO é “por que minha página não está aparecendo no Google?”.

Existem alguns aspectos importantes na forma como as ferramentas de busca descobrem e indexam conteúdo e negligenciar esses itens pode fazer com que alguns conteúdos do seu site fiquem de fora.

(…) listamos abaixo 6 itens que podem fazer com que uma página não seja listada pelo Google. Confira:

PRECISA DE AJUDAR PARA POSICIONAR SEU SITE? FALE COM A GENTE AGORA!

Não há links em lugar nenhum para a página que você quer que seja exibida

O Google e outras ferramentas de busca só encontram um conteúdo quando ele é recomendado e isso é feito através do Sitemap e, principalmente, de links.

Se não houver links para a página, dificilmente ela será indexada pelas ferramentas de busca.

Páginas exibidas somente após o preenchimento de formulários

Os robôs que fazem a varredura atrás de novos links não conseguem preencher um formulário e identificar qual conteúdo aparece em seguida. Assim, qualquer conteúdo ou link que só é acessível através de um formulário é considerado invisível para os motores de busca.

Para melhor ilustrar, basta pensar no exemplo clássico, que ainda vemos muitas vezes, de páginas que exigem logins de usuários para continuar sua navegação.

Links inseridos em um código JavaScript, Flash, plug-ins, PowerPoint e PDF

Cuidado com utilização de javascript nos links do seu site. É bem possível que as ferramentas não estejam rastreando ou estejam passando um peso muito pequeno para os links inseridos dentro delas, que podem acabar não sendo indexados.

Do mesmo modo, os links inseridos dentro de Flash e outros plug-ins costumam ser invisíveis para as ferramentas de busca. Os buscadores estão fazendo progressos para detectar esse tipo de link, mas por hora, evite confiar demais nestes avanços.

As ferramentas também raramente relatam ligações em arquivos de PowerPoint e PDF.

Links para a página usando a Tag rel=”NoFollow”

A utilização do atributo “nofollow” nos links para a página funciona como uma instrução para a ferramenta de busca não seguir a recomendação e ignorar o link.

No entanto, o uso desse mesmo atributo como meta tag na própria página é ainda pior: serve como proibição para as ferramentas de busca indexarem o conteúdo.

Excesso de links em uma Página

O Google tem uma diretriz em que sugere o padrão de até 100 links por página. Esse número é indicado para não sobrecarregar a leitura dos robôs de busca. Quando o número passa de 100, os robôs passam a ignorar a página.

Este “limite”, na verdade, é um pouco mais flexível. Dependendo dependendo da autoridade da página pode chegar a 150 ou mesmo 200 links sem grandes prejuízos. No entanto, é prudente limitar este número. Isso diminui o risco de ter urls que são importantes para sua empresa fora da indexação.

PRECISA DE AJUDAR PARA POSICIONAR SEU SITE? FALE COM A GENTE AGORA!

por Rafael Carvalho, RD7 Comunicação – com informações da Resultados Digitais

Comentários